Dicas de Viagem de Silvia Grumbach

VIAJAR É ANTES DE TUDO UM ESTADO DE ESPÍRITO. GOSTAMOS DE NOS SENTIR LIVRES PARA ESCOLHER NOSSOS DESTINOS, FAZER NOSSOS PRÓPRIOS ROTEIROS, GASTAR MAIS OU MENOS TEMPO DE ACORDO COM NOSSA VONTADE E NOSSO SENTIMENTO EM CADA LUGAR VISITADO. AFINAL ESTAMOS SEMPRE DIANTE DE UMA INFINIDADE DE POSSIBILIDADES. SUGIRO QUE COMECE LENDO "O PORQUE DOS ROTEIROS ???" Clique sobre as ilustrações para vê-las ampliadas e, por favor, se as copiar, não deixe de citar a fonte. AO INTRODUZIR OS RESULTADOS DE MINHA PESQUISA DE NOSSA GENEALOGIA, PROSSEGUI NUMA VIAGEM, ESTA DE VOLTA AO PASSADO, REVISITANDO HISTÓRIAS DE VIDA E SEUS PERSONAGENS, NOSSOS ANTEPASSADOS … VIVOS EM NOSSAS LEMBRANÇAS

NOSSO ROTEIRO MONTEVIDEO (URUGUAI) 2016

NOSSO ROTEIRO MONTEVIDEO (URUGUAI) 2016

PEQUENA NOTÁVEL

Descobrindo o charme de uma cidade que, em muitos aspectos,

parece congelada na década de 1970 ou 1980

e que tem chamado a atenção mundo afora.

Em recente relatório, a empresa de consultoria Mercer escolheu Montevidéu como a melhor cidade para se viver na América Latina. Por que ? Por sua tranquilidade e bom clima, entre outras razões. O trabalho da Mercer levou jornais como o chileno ‘La Tercera’ a se referirem à cidade como ‘o tesouro da América Latina’, escreveu Janaína Figueiredo, caderno Boa Viagem, Jornal O Globo, 06/04/2017.

Montevidéu tem muito a oferecer, sobretudo nos meses da primavera, do verão e do outono. O inverno é bastante frio e com muito vento. Mas durante o resto do ano, a capital uruguaia é tudo de bom.

> vôo Gol G3 6737, saindo de Foz do Iguaçu (IGU), às 6h15m, chegando à Guarulhos (GRU), às 8 horas. O procedimento de aterrizagem foi cancelado numa primeira tentativa de descer em Guarulhos, arremetendo pela visibilidade baixa, em decorrência de nevoeiro.

> vôo Aerolíneas Argentinas AR 1275, saindo de Guarulhos (GRU), às 13h15m, chegando a Buenos Aires (AEP), às 16h10m (Aeroporto Jorge Newbery)

> vôo Aerolíneas Argentinas AR 2396, saindo de Buenos Aires (AEP), às 18h15m (Aeroporto Jorge Newbery), chegando a Montevidéo (MVD), às 18h55m no Aeroporto Internacional de Carrasco, reinaugurado em 2009.

Nossa escolha de hospedagem foi no Don Boutique Hotel Montevideo****, Piedras 234 – Cidade Antiga. www.donhotelmontevideo.com.uy

Por sugestão do hotel, fomos jantar no El Palenque, área externa do Mercado del Puerto.

> 05/05/2016 – 5ª feira

Seguimos a Peatonal Sarandí até a Plaza de Constitucion e começamos visitando a Catedral, Paroquia de la Inmaculada Concepcion y San Felipe y Santiago.

A atual Catedral tem suas origens ligadas à antiga igreja, construída na década de 1720, durante as obras de fortificação do porto de Montevidéu, realizadas pelo governador Bruno Mauricio de Zabala, governador espanhol em Buenos Aires, à época do reinado de Filipe V de Espanha. Durante as obras, realizadas com mão-de-obra de índios tapes, trazidos das missões jesuíticas, foi erguida uma primeira igrejinha, muito modesta, considerada a antecessora da atual catedral.

Já nos anos de 1730 foi construída uma igreja matriz de tijolos na praça principal, inaugurada em 1740. Destes primeiros anos da história da matriz preserva-se a imagem de Nuestra Señora de la Fundación, venerada hoje na Capela do Santíssimo Sacramento da Catedral atual.

Essa primeira matriz ruiu parcialmente em 1788, transferindo-se os ofícios religiosos à antiga igreja dos jesuítas da cidade. Decidiu-se, então, a reconstrução da nova matriz, no mesmo local, seguindo um traçado muito mais amplo e ambicioso, que deu origem ao atual edifício da Catedral de Montevidéu.

A pedra fundamental foi lançada no dia 20 de setembro de 1790, não sendo conhecido o autor do projeto. Inicialmente, a direção das obras foi confiada ao engenheiro espanhol José del Pozo y Marquy e, posteriormente, a outro espanhol, Tomás Toribio, arquiteto formado na Academia de San Fernando de Madri e autor do edifício do Cabildo, localizado na praça em frente à matriz.

Inaugurada em 1804, lhe faltava as torres e outros detalhes. A planta da igreja tem modelo semelhante ao de igrejas de influência jesuítica da região.

Foi danificada por fogo de artilharia em 1807, época da invasão inglesa do Rio da Prata. As duas torres que flanqueiam a fachada só foram terminadas na década seguinte, por volta de 1818.

Em 1858, foi feita uma grande reforma pelo arquiteto Bernardo Poncini, que modificou a fachada principal. O edifício foi restaurado em 1903 e na década de 1940, foram retiradas algumas modificações de Poncini. Nessa época foi instalado um relevo escultório de José Belloni no frontão da fachada, representando a investidura de São Pedro por Jesus Cristo.

Em 1870, foi elevada à Basílica, reconhecimento de sua relevância religiosa e cultural. Em 1878, transformada em Igreja Catedral e, em 1897, em Catedral Metropolitana.

Aí celebraram-se os principais atos da história do Uruguai, a benção da primeira bandeira e o juramento da primeira constituição. Nela se encontram sepultados arcebispos e bispos de Montevidéo, além de outras autoridades eclesiásticas, civis e militares.

Na lojinha da Catedral, lindas imagens sacras do artista local Milde.

A praça em frente a Catedral foi o primeiro espaço público aberto da Montevidéu  antiga, Plaza Constitución. A fonte ao centro foi colocada para inaugurar a água potável na cidade.

Almoçamos no La Corte Restaurant - Spirits & Wines, gostamos muito da localização, em plena praça, ambiente, serviço e comida.

Retornamos ao hotel, onde aguardamos o tour agendado para 14:30 horas: City tour por Montevidéu – Um mundo com histórias.

O bairro, popularmente chamado de Cidade Velha, é a área histórica colonial da fundação da cidade, hoje principal centro político e financeiro do país e também turístico e cultural. Aí fica a maioria dos escritórios públicos e privados.

A Praça Independência constitui o elo que une a Cidade Velha e a Cidade Nova. Ao seu redor se localizam algumas das edificações mais destacadas da cidade, como o Teatro Solís, o Palácio Salvo (1922), a Porta da Cidadela (1780), o Palácio Estévez (1873-1874) e a Torre Ejecutiva do Governo Nacional (2009).

No centro da praça se eleva o monumento ao herói José Gervásio Artigas. Embaixo da praça, o Mausoléu (1977) onde estão seus restos mortais. 1ª parada do ônibus do city tour

A praça marca o início da principal avenida do país, a 18 de Julio, principal área comercial.

Não há metrô, inicialmente pela dureza das pedras de seu subsolo, atualmente se considera que o alto custo da obra não a justifica, dado o tamanho da cidade, muito bem servida por ônibus e taxis confiáveis.

A cidade é bem arborizada.

A Avenida 18 de Julio leva até o Parque Batlle, onde estão alguns importantes monumentos como La Carreta e instalações esportivas, como o Estádio Centenário, onde se realizou a 1ª Copa do Mundo, a Pista de Atletismo e o Velódromo Municipal.

Edifício mais moderno, fins da década de 90, a Torre das Telecomunicações tem o formato da vela de uma nau. 2ª parada Monumento à La Carreta / 3ª parada Palacio Legislativo 

Mercado Agrícola de Montevidéu (MAM), declarado Monumento Histórico Nacional em 1999. Em 2013, ao completar 100 anos, foi recuperado e reinaugurado. 4ª parada Mercado Agrícola de Montevideo – Un paseo que da gusto

Os parques são opção às praias no outono/inverno.

Localizadas sobre o Rio da Prata, a maioria das praias da cidade contam com a Certificação ISO 14001 de gestão ambiental.

Na Zona Este se sucedem as praias Ramírez, Pocitos, Malvín, Honda, Ingleses, Carlos Gardel e na Zona Oeste, Punta Espinillo, La Colorada, Pajas Blancas, Zabala, Punta Yeguas, Santa Catalina, Nacional e Cerro.

São contornadas por uma Rambla de 30 km de extensão.

O Rio da Prata tem em sua maior largura entre Uruguai e Argentina 220 km. É um rio por conveniência, mas cientificamente é considerado mar. Sua profundidade varia de 12 a 25 m.

A zona costeira é a mais valorizada, o m² para construção está em torno de USD 2.500.

5ª parada placa Montevideo Esta placa muda de cor de acordo com os diversos acontecimentos do ano.

Venta muito no inverno e as temperaturas ficam entre 6 e 10 graus.

Fomos até o Sofitel Cassino Carrasco e Spa, que data de 1921, recentemente remodelado, uma monumental construção no estilo dos luxuosos hotéis da Europa de 1900.

De volta ao hotel, nos despedimos da guia Lilian e do motorista, que, gentilmente, nos acompanhou até a porta do hotel.

Nesta noite ainda saímos para uma pizza, nas proximidades do hotel.

> 06/05/2016 – 2ª feira

O Centro Histórico, conhecido como Cidade Velha, foi origem da fortificação militar espanhola.

Suas muralhas de pedra delimitavam a ‘cidade forte’ denominada ‘São Felipe e Santiago de Montevidéu’.

Restos visíveis das fortificações de 1794 – 1806 podem ser vistos na rambla portuária, Rambla 25 de Agosto esquina com a rua Juan Carlos Gómez,  as Las Bóvedas, restos de uma série de 34 casernas, à prova de bombas. O mar vinha até elas.

Restos também podem ser vistos ao longo da rua Bartolomé Mitre, onde fizemos uma visita ‘espetacular’ ao Espacio Cultural Al Pie de la Muralla, Bartolomé Mitre, 1464. www.alpiedelamuralla.com

Un lugar histórico, con vocación de presente.

Parte do adjetivo ‘espetacular’ se deve ao Guia Carlos, que foi fantástico, nos dando uma aula agradabilíssima e cheia de conteúdo.

Os portões de entrada na cidadela pelas muralhas, de São Pedro e de São Paulo, não existem mais.

No ano de 2002, uma tradicional distribuidora de jornais e revistas comprou este prédio para reinstalar-se. Na parte posterior do prédio existia um galpão de 10 x 12 m, construído nos anos 1940, que contava com um subsolo com dois amplos espaços, separados por uma grossa parede, com comunicação entre eles, evidenciando tratar-se de uma construção de finais dos século XIX ou início do século XX.

O acesso a estes espaços se dava por uma escada possivelmente construída numa reforma que data de 1976.

O local, tanto o galpão como o subsolo, estava bem deteriorado pela ação destruidora das anilinas, já que aí havia funcionado uma fábrica de anilinas, e, também, porque sofria com inundações.

No planejamento da obra, um engenheiro químico, consultado, sugeriu uma série de medidas de higiene ambiental, entre elas a impossibilidade de recuperação das madeiras originais, dado o grau de toxidade adquirido por elas. Quando estavam demolindo as estruturas a serem substituídas, foram surgindo as pedras da antiga muralha da cidade. Fantástica descoberta !

De acordo com a bibliografia consultada, a poucos metros deste prédio, na esquina das ruas Bartolomé Mitre e 25 de Mayo, estava o antigo Portão de São Pedro, principal entrada na cidadela. Esta descoberta mudou o rumo das obras, já que havia de se preservar ao máximo este trecho tão pouco comum da muralha, que recorda a dominação espanhola.

Seguindo a rua Bartolomé Mitre até a Porta da Cidadela, que ligava o pequeno forte amuralhado a cidade colonial, através de uma vala e uma ponte levadiça. Atualmente, esta porta liga a Cidade Velha ao Centro da Cidade.

As muralhas foram levantadas em 1741 e começaram a ser demolidas em 1829.

Daí seguimos para a Plaza Constitución, almoçando mais uma vez no La Corte.

No caminho de retorno, já próximos ao hotel, visitamos a Cripta Santuario del Senor de la Paciencia, aberta todas as 6ªs feiras do ano e apenas as sextas feiras. Uma cripta medieval, lindíssima !!!

Aí, uma belíssima imagem da Virgen María de la Vegonia.

Oracion / Virgen María de la Vegonia, Madre de la Luz, Reina de la Paz, Causa de nuestra alegría: Que en mi corazón nazca en este día otra vez Jesús. / Pero para todos para mi casa, para mi pueblo, para mi patria, para el mundo entero. /Y sobre todo, fundamentalmente, que nazca otra vez Jesús para la Gloria del Padre. / Amén. / Que así sea. 

Ao lado a Igreja de São Francisco del Puerto, onde Artigas foi batizado em 1840.

De volta ao hotel, aguardamos o Guia Alberto Tito Pintos, LB Tour, com quem fizemos o ‘Camina Tour por La Ciudad Vieja’, começando pelo Palacio Taranco – Museo de Artes Decorativas, rua 25 de Mayo, 376, construído em 1907-08, antiga residência da família Ortiz de Taranco. Em suas salas se encontra mobiliário Luís XV e Luís XVI, porcelana de Sèvres e copos de Baccarat, pintura e escultura européia dos séculos XVI a XX, bem como uma coleção de arqueologia clássica e islâmica. Fomos recepcionados pelo Diretor do Museu, em pessoa. De 2ª a 6ª feira, das 12:30 às 17:40 horas, fechado nos fins de semana. www.cultura.mec.gub.uy

O Museu Histórico Nacional tem como missão dar a conhecer ao público o processo de formação do país como estado independente. O museu tem várias casas sendo a de Fructuoso Rivera, 1º presidente constitucional, sua sede principal, na rua Rincón, 437. De 4ª feira a domingo, das 11 às 16:45 horas.

Ainda no coração da Cidade Velha está o Café Brasileiro, símbolo da modernidade e da boemia de Montevidéu. Inaugurado em 1877, é o mais antigo da cidade e oferece a possibilidade de usufruir de uma cafeteria.

Torre Executiva, Oficinas da Presidência da República, em frente à Plaza Independencia, onde há 33 coqueiros, uma referência aos Trinta e Três Orientais, chefiados por Juan Antonio Lavalleja.

Casa de Gobierno Edifício Independencia.

Palacio Salvo, Plaza Independencia, esquina Avenida 18 de Julio, erguido onde anteriormente ficava a Confeitaria La Giralda, na qual Gerardo Matos Rodríguez apresentou o tango uruguaio mais famoso e difundido do mundo, La Cumparsita, edifício emblemático da cidade, recordando os anos de prosperidade das primeiras décadas do século XX.

Aqui nosso Guia se despediu de nós e retornamos à Plaza Constitución para seguir pela Peatonal Sarandi, 366, esquina Alzaibar, onde lanchamos no adorável Restaurante ‘Sin Pretensiones’. www.sinpretensiones.com.uy

> 07/05/2016 – sábado

Voltamos ao Palacio Salvo para visitá-lo, uma visita guiada, a um Monumento Histórico Nacional, planejado para abrigar hotelaria, oficinas e centro comercial. Todos os dias, de 2ª feira a domingo, das 10:30 até as 13 horas e as 3ª e 5ª feiras, até às 16 horas, ‘Mañanas en el Salvo’.

Este foi o edifício mais alto da América do Sul até 1935, quando se inaugurou em Buenos Aires o Edifício Kavanagh. Também na Argentina se construiu um edifício gêmeo ao Palacio Salvo, el Palacio Barolo e ambos teriam sobre a cúpula de suas torres um espelho parabólico de alto poder de luminosidade que permitiria o diálogo entre ambos os edifícios, unindo assim as capitais do Rio da Prata.

Inaugurado em 12 de outubro de 1928, construído onde antes ficava o Café La Giralda, reduto da boemia montevideana dos primeiros anos do século XX. Aqui nasceu o mais emblemático dos tangos, declarado Hino Cultural e Popular do Uruguai, em 1997, ‘La Cumparsita’.

De volta à Plaza Constitución e ao Restaurante La Corte para o almoço.

Depois, na rua Buenos Aires tomamos o ônibus 121, que nos deixou na porta do Shopping Punta Carretas, no bairro Punta Carretas. O mesmo ônibus nos levou de volta ao hotel e no Mercado do Porto, jantamos no Restaurante Puerto Marino.

O Mercado del Puerto fica em frente ao hotel e conta com mais de 15 restaurantes. www.mercadodelpuerto.com Entre eles, o El Palenque, considerado um dos melhores em Montevidéu. Nele jantamos na noite em que chegamos, nas varandas para o calçadão Perez Castellano.

O mercado, inaugurado em 10 de outubro de 1868, com o apoio do Presidente da República, Lorenzo Batlle, se destinava a fornecer frutas, legumes e carnes aos navios que chegavam em Montevidéu e às famílias abastadas.

Sua estrutura metálica tem origem no desejo dos construtores de dar à cidade uma obra arquitetônica de vanguarda para a época, privilegiando as armações de ferro e vidro. Foi pensado como mercado, a fim de dotar o porto de um centro comercial importante, já que os existentes não eram mais suficientes para abastecer o trânsito marítimo.

Entra em decadência na década de 1960, mas encontra nova vocação ao atrair ótimos restaurantes, em meio a um incipiente processo de revitalização da vizinhança. Tem seus corredores batizados com nomes de tangos escritos por compositores uruguaios, como ‘La Comparsita’ e ‘Desde el Alma’.

Há o Estancia del Puerto (churrascaria); o Rincón del Pescado, que serve deliciosas anchovas recém-saídas do mar; o Roldos, único estabelecimento da época que sobrevive até hoje, inaugurado em 1886, onde Carlos Gardel teria cantado antes de ficar conhecido e onde é possível degustar um ‘medio y medio’, combinação de vinho branco seco e espumante doce. Quem serve segura as duas garrafas, uma em cada mão, e pergunta ao freguês se quer a bebida mais suave ou mais doce.

O Porto de Montevidéu, localizado a apenas 200 m do nosso hotel, no Rio da Prata, na Baía de Montevidéu, é uma das principais áreas de trânsito de cargas do Mercosul. É o principal porto comercial do Uruguai, um porto natural, que não precisa ser dragado, permitindo a navegação de navios de grande porte, 24 horas por dia, durante todo o ano.

> 08/05/2016 – domingo – Dia das Mães 2016

> vôo Aerolíneas Argentinas AR 2383, saindo de Montevidéu (MVD) às 12h25m, chegando a Buenos Aires (AEP) às 13h18m, no Aeroporto Jorge Newbery. Na Tienda León agendamos nosso traslado Aeroporto Internacional Ezeiza.

> vôo Aerolíneas Argentinas AR 1294, saindo de Buenos Aires (EZE) às 18h20m, chegando ao Rio de Janeiro (GIG) às 21h20m

Montevidéu é considerada a capital de melhor qualidade de vida da América Latina.

Observe o nome MONTEVIDEO, teria vindo da visualização do sexto monte avistado por Américo Vespúcio, em 1502, vindo de este para oeste.

Tem baixo nível de analfabetismo, menos de 1%. Cada criança, a partir dos 7 anos, ganha do governo um laptop. Ao chegar ao ensino médio, devolvem esse primeiro laptop e ganham um mais avançado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>