Dicas de Viagem de Silvia Grumbach

VIAJAR É ANTES DE TUDO UM ESTADO DE ESPÍRITO. GOSTAMOS DE NOS SENTIR LIVRES PARA ESCOLHER NOSSOS DESTINOS, FAZER NOSSOS PRÓPRIOS ROTEIROS, GASTAR MAIS OU MENOS TEMPO DE ACORDO COM NOSSA VONTADE E NOSSO SENTIMENTO EM CADA LUGAR VISITADO. AFINAL ESTAMOS SEMPRE DIANTE DE UMA INFINIDADE DE POSSIBILIDADES. SUGIRO QUE COMECE LENDO "O PORQUE DOS ROTEIROS ???" Clique sobre as ilustrações para vê-las ampliadas e, por favor, se as copiar, não deixe de citar a fonte. AO INTRODUZIR OS RESULTADOS DE MINHA PESQUISA DE NOSSA GENEALOGIA, PROSSEGUI NUMA VIAGEM, ESTA DE VOLTA AO PASSADO, REVISITANDO HISTÓRIAS DE VIDA E SEUS PERSONAGENS, NOSSOS ANTEPASSADOS … VIVOS EM NOSSAS LEMBRANÇAS

NOSSO ROTEIRO NA PATAGÔNIA CHILENA – PUNTA ARENAS 2015

NOSSO ROTEIRO NA PATAGÔNIA CHILENA – PUNTA ARENAS  2015

> 30/10/2015 e 31/10/2015 – 6ª feira e sábado

> vôo Aerolíneas Argentinas AR 1255, saindo do Rio de Janeiro (GIG), à 1h30m, chegando em Buenos Aires às 4h50m, no Aeroporto Ministro Pistarini Ezeiza (EZE)

> vôo Austral Líneas Aéreas AR 2280, embarcando às 7h10m, chegando em Santiago às 9h25m, no Aeroporto Arturo Merino Benitez (SCL)

> vôo Sky Airline H211, embarcando às 11h10m, fazendo uma parada em Puerto Montt, no Aeroporto Tepual (PMC), espera de 40 minutos no mesmo avião, chegando às 15h40m ao Aeroporto Presidente Carlos Ibañez del Campo (PUQ), em Punta Arenas

Na nossa chegada em Punta Arenas, pela primeira vez experimentamos a sensação do avião arremeter. Era muito forte o vento, aliás, muito vento em Punta Arenas é comum. É uma sensação de apreensão, o avião se prepara para pousar e arremete e aí, enquanto se prepara para uma nova tentativa, não se sabe exatamente o que vai acontecer. Mas o avião posou e, mesmo depois de estar no chão, o vento ainda o fazia balançar.

O aeroporto está a cerca de 20 km do centro de Punta Arenas. 

Comuna Punta Arenas

Província de Magalhães

Região de Magalhães e Antártica Chilena 131 mil habitantes

O Chile, como país independente, toma posse do Estreito de Magalhães em 1843 e funda a cidade de Punta Arenas em 1848. Nas décadas seguintes, se registra a chegada de grande número de imigrantes: suíços, alemães, ingleses, italianos, espanhóis, croatas, entre outros, em busca de um melhor futuro para suas famílias. Chegaram atraídos pelo gado ovino, atividade iniciada em 1877, com a chegada das primeiras 300 ovelhas, vindas das Islas Falkland pelo inglês Enrique Reynard à região. A partir de então, grande parte das atividades familiares, sociais, laborais e industriais girariam em torno dela, com a formação de grandes estancias a povoar todos os rincões, entusiasmando empreendedores a aventurar-se, um deles, o cidadão alemão Rodolfo Stubenrauch que, no ano de 1896, instalou em Puerto Bories um hangar, secagem e prensagem de couro, uma serralheria, 4 casas e um cais.

Importante registrar que na época não existia o Canal do Panamá, deste modo, considerável número de barcos transitavam pelo Estreito de Magalhães, conectado esta região austral com as grandes potencias do mundo.

Nossa acertada opção de hospedagem foi o Hotel José Nogueira****, Gobernador Carlos Bories, 959-967. www.hotelnogueira.com

Nosso principal atrativo foi o fato deste hotel ser ‘una de las construcciones más antiguas de toda la Patagonia, la centenaria mansión de Don José Nogueira y doña Sara Braun, dos personajes que escribieron la história de la Patagonia con sus aventuras’.

Construída em 1890, foi declarada Monumento Nacional em 1982, restaurada para funcionamento do hotel, conservando itens do mobiliário original.

Aí estiveram hospedados o Rei de Espanha Don Juan Carlos de Borbón, em 2004 e a Princesa Ana da Inglaterra, em 2007.

Almoçamos no bar do próprio hotel, o Shackleton, onde come-se muito bem e onde Anita faz toda a diferença. Sabe tudo da arte de servir.

O nome do bar é uma homenagem ao expedicionário Sir Ernest Henry Shackleton (1916).

Nosso jantar foi no La Marmita, Plaza Sampaio, 678. Os canelones gratinados rerllenos de tomate, choclos y albahaca, dos deuses !!! Centolla magallánica con pebre de cochayuyo, la reina del estrecho preparada sencillamente, acompañada con ensaladilla y una salsa de yogurt con enelda. Uma entrada perfeita !!! www.marmitamaga.cl

‘De una olla hecha de cerda y templada al fuego, salieron los sabores y aromas de una raza mestiza que buscó en la tierra y en el mar sus raices. Saben de quién estamos hablando ? La Marmita está ubicada en uno de los barrio fundacionales de la ciudad de Punta Arenas que adopta el nombre de Barrio Croata por el gran numero de inmigrantes de esa nacionalidad que levantaron sus casas de lata y albañilería entorno al Rio de las Minas, donde el comercio y la vivienda han crecido de la mano.’ (‘A partir de uma panela levada ao fogo saíram os sabores e aromas de uma raça mestiça que buscou na terra e no mar as suas raízes. Sabem de quem estamos falando? La Marmita está localizada em um dos bairros da fundação da cidade de Punta Arenas, que adota o nome do Bairro Croata pelo grande número de imigrantes dessa nacionalidade que levantaram suas casas de lata e alvenaria entorno do Rio de las Minas, onde o comércio e habitação cresceram lado a lado.’)

> 01/11/2015 – domingo

Bem cedo nos dirigimos ao ponto de encontro indicado pela Gray Line, escritório da companhia marítima com a qual fizemos a ‘Navigation Magdalena Island Penguin Tour’.

Numa van, fomos ao cais e embarcamos numa baleeira para, após 45 minutos navegando pelo Estreito de Magalhães, chegar à Ilha Magdalena, Monumento Natural dos Pinguins, a 32 km de Punta Arenas.

Uma vez na ilha, caminhamos entre milhares deles, mais de 60 mil pares, que compõem a maior colônia de pinguins do Chile para onde veem construir seus ninhos e para que seus filhotes façam sua primeira incursão no mar.

Uma trilha leva ao farol, centro de interpretação ambiental, com informações sobre a história do Estreito de Magalhães e a riqueza ecológica das ilhas.

Segundo o último censo (2013), nesse parque chegam entre 62 a 64 mil pares.

Segundo um velho xamã, os pinguins eram as aves mais formosas e preferidas pelos deuses que habitavam o sul da América e alcançavam os céus a grande altura e velocidade, fazendo os deuses pararem para desfrutar de seus vôos e piruetas. Eram, indiscutivelmente, tão majestosos que todas as aves sonhavam parecer-se com eles. Então, os deuses começaram a observar que no interior dos pinguins começara a nascer uma sombra. A majestosidade de seu voo havia convertido os pinguins em seres arrogantes, que depreciavam aqueles que não tinham sua habilidade, em particular, os peixes, que lhes serviam de alimento. Este desprezo converteu-se em mal tratos, mergulhavam no mar,  investindo contra eles, bicando-os, assustando-os, matando-os, não para satisfazer sua fome, mas para matá-los e vê-los flutuando nas águas. E como Deus tudo vê tudo sabe, decidiu dar-lhes uma lição ante seu comportamento, que ameaçava a harmonia da natureza, ensinando-lhes humildade. E assim, retirou deles a capacidade de voar, encurtando suas asas, fazendo seus corpos ganharem volume e muito peso, ficando assim impossibilitados de voar, precisando, para sobreviver, aprender a nadar igual aos peixes, a quem tanto depreciaram, e o fizeram com tanta graça como se sempre tivessem sido peixes, aprendendo, assim, a lição impingida por Deus. Tornaram-se os melhores nadadores em velocidade e em piruetas embaixo d’água, sendo extraordinário ainda seu tempo de permanência embaio d’água. ‘Y según dice la leyenda se transformaron en un ejemplo de fidelidad, protección y disciplinado ser de los territorios helados de la Antártica, porque cuando uno de ellos muere, sea el macho o la hembra, su pareja se interna en el mar y nunca más regresa.’ (‘E, de acordo com a lenda, eles se tornaram um exemplo de lealdade, proteção e disciplina dos territórios gelados da Antártida, porque quando um deles morre ou o homem ou mulher, o seu parceiro vai para o mar e nunca mais volta.’)

Os pinguins chegam à ilha no mês de setembro e em outubro colocam seus ovos. Após 40 dias de incubação, os ovos eclodem em novembro. A independência dos filhotes se dá em janeiro-fevereiro. Posteriormente, vem o período da muda dos adultos e em abril rumam para as águas costeiras do Atlântico e do Pacífico, até seu retorno à colonia em setembro.

Este monumento nacional é composto pelas Ilhas Magdalena, Marta, Isabel e Contramaestre.

É possível visitar a Ilha Magdalena entre outubro e março.

No retorno, ventos de 50 km/h e rajadas que chegaram a 80/100 km/h.

Nesse tour, conhecemos um jovem casal de brasileiros, de SP, João Pedro & Adriana, instrutores de mergulho, com quem conversamos bastante, eles finalizando a viagem e nós iniciando a nossa. Trocamos nossos sites, o deles sobre viagens sob o ponto de vista dos mergulhos. www.ipadive.com

Retornamos ao escritório da companhia marítima Solo Expedicioneswww.soloexpediciones.com

Na Ilha Magdalena, os pinguins convivem com a Gaivota Dominicana e duas espécies de cormorão.

A providência divina nos colocou na porta da Catedral de Punta Arenaspara a missa das 12 horas, Solemnidade de Todos los Santos, em frente a Plaza de Armas Muñoz Gamero, a 50 m do nosso hotel.

‘Los Santos son gente ordinária como nosotros, con la misma carne y sangre que nosotros. Pero tuvieron la valentía de ser diferentes, de hacer las cosas ordinarias de la vida a la manera extraordinaria de Cristo, de quien toman su valor.’

Após a missa, retornamos ao hotel onde almoçamos, já que, sendo feriado, tudo, literalmente, estava fechado.

Na Plaza de Armas, bonitas mansões de época e bons museus contam a história local. Tocar ou beijar o pé do índio aónikenk, Monumento a Magalhães, garante voltar a visitar a Patagônia.

A praça é rodeada pelo Clube Militar, a Sede da Prefeitura e do Governo Regional e o Museu Regional de Magalhães, parte do Hotel Nogueira, onde se pode tomar um café no subterrâneo, antigo lugar dos serventes desse palácio ‘art nouveau’, construído pelo empresário Maurício Braun em 1903.

> Palacio Sara Braun

> Palacio José Menéndez

> Palacio de la Gobernación

> Palacio Montes Pello

> Casa España

> Residencia Blanchard

O jantar também foi no hotel.

> 02/11/2015 – 2ª feira

Entre as Avenidas Bulnes e Costanera del Estrecho, uma extensa área, maior centro comercial da Patagônia, tanto chilena como argentina, é a Zona Franca de Punta Arenas (ZOFRI). Dentro desta área, o Módulo Central ou o Mall ZonAustral, um shopping de 2 andares. www.zonaustral.cl

Havíamos pensado em ir caminhando pela Costanera del Estrecho até a Zona Franca, contudo, a neve nos surpreendeu em plena primavera,aliás, uma surpresa muito bem vinda pois ainda não havíamos tido contato com a neve.

Nevazón primaveral – Una copiosa nevazón en plena primavera, sorprendió a los magallánicos y visitantes. Los chubascos se mantuvieron durante el día, acompañado de vientos de hasta 87 kilómetros, cuya condición se mantendrá hasta este miércoles. La mínima fue de 3,9 graus.(notícia publicada na La Prensa Austral, edição de 03/11/2015)

Assim, após tomarmos café da manhã na Pérgula ou Jardim de Inverno, apreciando a neve cair, tomamos um táxi até a Zona Austral. De 2ª feira à sábado, das 10:30 às 13 horas e das 15 às 20 horas.

Depois de retornamos ao hotel, a partir da Plaza de Armas, seguimos pela rua lateral à Catedral para subir até o Cerro de la Cruz para, do alto, mirar a cidade.

De volta à Plaza de Armas, seguindo pela José Nogueira até a Avenida Independencia, em direção à Avenida Costanera del Estrecho, chegamos ao Centro Artesanal Municipal, 21 de Mayo, 1463, próximo ao Mercado Municipal.

Retornando ao hotel, apreciamos o Calafate Sauer, uma bebida deliciosa, que Anita, muito gentilmente nos explicou e demonstrou a preparação: 2 pedras de gelo + 1 cálice de suco de limão + 1 colher de sopa de açúcar + extrato de calafate + 1 cálice de pisco, sem sabor e sem odor, tudo na coqueteleira ou no liquidificador.

Apesar de outras opções, voltamos ao La Marmita para mais um delicioso jantar.

> 03/11/2015 – 3ª feira

O Palacio Sara Braun funciona como hotel em parte do edifício e como Museu na outra parte. Aproveitamos o início da manhã para visitar o Museu.

Às 12 horas, a van do hotel The Singular Patagônia veio nos buscar para levar-nos a Puerto Bories, ao lado de Puerto Natales, 249 km pela Ruta 9.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>